No Banner to display

Home Últimas EMBAIXO SEGURANÇA DO PACIENTE: PREFEITURA ALERTA PARA CUIDADO MATERNO E NEONATAL SEGURO

SEGURANÇA DO PACIENTE: PREFEITURA ALERTA PARA CUIDADO MATERNO E NEONATAL SEGURO

SEGURANÇA DO PACIENTE: PREFEITURA ALERTA PARA CUIDADO MATERNO E NEONATAL SEGURO
0

Na próxima sexta-feira (17), o mundo celebra o Dia da Segurança do Paciente. Este ano, os olhos da Organização Mundial da Saúde (OMS) estão voltados para o “Cuidado Materno e Neonatal Seguro”. A campanha traz o slogan “Aja agora para um parto seguro e respeitoso!”.

A campanha tem como objetivo sensibilizar todas as partes interessadas para que intensifiquem as ações necessárias para garantir um parto seguro e respeitoso às gestantes.

De acordo com a coordenadora de Saúde da Criança, Irly Valeriano, em Arapiraca a campanha é colocada em prática junto a Coordenação de Saúde da Mulher. “Nosso foco está em promover diálogo em prol da redução da taxa de mortalidade de mães e bebês, garantindo os direitos básicos do parto e nascimento seguros em nosso país”, explicou a enfermeira.

Segundo estimativas da própria OMS, no mundo 287 mulheres morrem por ano devido a complicações relacionadas à gravidez e ao parto. São cerca de 800 mortes por dia.

“Especialistas apontam que 90% das mortes são consideradas evitáveis. A OMS revela que 6.700 recém-nascidos morrem todos os dias. Esse número representa 47% de todas as mortes em menores de 5 anos. A maioria das mortes maternas são evitáveis, pois as soluções de cuidados de saúde para prevenir ou administrar complicações são bem conhecidas”, continuou Irly.

As principais complicações, que representam quase 75% de todas as mortes maternas, são: hipertensão, hemorragias graves, infecções, complicações no parto e abortos inseguros.

Uma vez que os cuidados com a maternidade também são afetados por questões de igualdade de gênero e violência, as experiências das mulheres durante o parto têm o potencial de empoderar ou infligir danos e traumas emocionais a elas. Por tanto é imprescindível que as boas práticas sejam adotadas nos serviços que prestam assistência materno-infantil.

Atualmente, Arapiraca conta com 40 Unidades de Saúde que prestam assistência materno-infantil; além do Espaço Nascer, que realiza pré-natal de Alto Risco e acompanhamento na assistência pediátrica para crianças de Alto Risco.

*fonte:arapiraca.gov.al.br