Home Destaque Vídeo: Polícia Civil apreende em AL explosivos que dariam para 15 ataques a banco

Vídeo: Polícia Civil apreende em AL explosivos que dariam para 15 ataques a banco

Vídeo: Polícia Civil apreende em AL explosivos que dariam para 15 ataques a banco
0

Suspeito confessou participação em quadrilha que praticava explosões em agências bancárias de Alagoas; outras 5 pessoas da mesma quadrilha já foram identificadas

 

A Polícia Civil apresentou, nesta terça-feira (2), durante coletiva de imprensa na sede da Divisão Especial de Investigação e Captura de Alagoas (Deic), em Maceió, detalhes sobre a prisão de um suspeito de participar de uma quadrilha que praticava explosões em agências bancárias de Alagoas.

Filipe Silva Santos, de 27 anos, teria participado da explosão da agência do Banco do Brasil no município de Igreja Nova, no última dia 17 de setembro. Ele foi preso durante uma operação policial ocorrida ontem, em Arapiraca. Em um sítio na zona rural de Craíbas, os policiais encontraram uma quantidade de explosivos que seriam suficiente para, pelo menos, mais 15 explosões.

Além dele, pelo menos outras cinco pessoas participam da mesma quadrilha. Todas elas já estão identificadas, mas ainda não foram presas.

As investigações a respeito dessa quadrilha começaram depois da explosão da agência em Igreja Nova. A polícia chegou à informação de que a quadrilha teria base em Arapiraca. Ela vinha agindo há pelo menos 3 anos em Alagoas e também em outros estados do Nordeste.

Além da casa do suspeito preso em Arapiraca, a polícia também chegou a um sítio na zona rural de Craíbas. Lá, foram encontrados os explosivos. O material estava enterrado e, segundo a PC, seria suficiente para mais 15 explosões.

“No sítio, encontramos o dinheiro ainda envolto na fita timbrada do Banco do Brasil, que é uma prova irrefutável da participação nessa explosão de Igreja Nova”, afirma o delegado Caio Rodrigues, da sessão de roubo a bancos.

Foram apreendidos R$ 6.622. Além disso, 25kg de emulsão explosiva, 100 metros de cordel detonante, mais de 50 espoletas, dois coletes dos vigilantes, balaclavas, uma espingarda calibre 12 e munições também foram encontrados. A polícia trabalha com a participação de pelo menos 6 participantes no grupo criminoso, mas pode haver mais pessoas envolvidas com essa quadrilha.

Os delegados trabalham ainda com a possibilidade de que esse grupo, que atuou em Igreja Nova, esteja envolvido também no roubo em Cacimbinhas, ocorrido 20 dias antes. Os dois crimes tiveram o mesmo modus operandi e contaram com a participação do mesmo número de pessoas.

“Esperamos a redução desse tipo de crime que, além de levar temor às cidades, causa danos a longo prazo e deixa vários municípios sem serviços bancários”, disse o delegado Caio Rodrigues.

Segundo o delegado Fábio Costa, a polícia não enxerga ligação entre esses crimes e o período eleitoral. “Não temos qualquer elemento de ligação que aponte isso. Inclusive, agora estamos no período eleitoral e não tivemos aumento desse tipo de ocorrência, está bem controlado. Os indivíduos estão sendo presos e tirados de circulação”.

 
Veja imagens do momento em que a polícia encontra o material explosivo:

Reprodução/Gazetaweb

gazetaweb